NATUROPATIA - O que pode fazer por nós Destaque

 

O que é a Naturopatia?

 

 A Naturopatia é uma Ciência Holística, cujos processos de tratamento se baseiam na aplicação de métodos e recursos 100% naturais com a finalidade de preservar ou recuperar a saúde e ajudar o corpo a eliminar as sobrecargas tóxicas estimulando o processo de Auto cura e baseia-se em três princípios fundamentais:

A Força Vital; este princípio diz-nos que o nosso organismo tem a capacidade de enfrentar e recuperar de uma determinada doença, porque possui uma força vital curativa que potencia à homeostasia (tendência do organismo para se auto-equilibrar), ou seja, potencia a recuperação harmoniosa do corpo, tomando este como um todo e não como um conjunto de partes independentes entre si. A definição de Saúde dada pela O.M.S. - Organização Mundial de Saúde, encontra na Naturopatia, um reflexo absolutamente perfeito, pois para um naturopata a saúde é, de facto, um estado em que cada pessoa se sinta física, mental e emocionalmente bem, e não a mera ausência de doença, definição esta já muito mais compatível com os princípios orientadores da Medicina Convencional Alopática.

Os Sintomas da Doença; de uma forma simplista podemos dizer que constituem os sinais e a prova de que o processo curativo natural do corpo está em acção, são sinais da actuação da Força Vital, pelo que não devem ser suprimidos nos indivíduos saudáveis, o que não quer dizer que não devam ser monitorizados e acompanhados. Os sintomas não são mais que a forma como o corpo tem de nos indicar que alguma situação interior não está bem, seja ela física ou emocional.  Padecer de uma doença aguda como o sarampo ou uma constipação é normal num corpo saudável, doenças infantis como estas ou outras como a papeira e a varicela são necessárias para o desenvolvimento de um sistema imunitário forte no adulto. A gripe, por exemplo, não é mais do que uma forma saudável do corpo eliminar toxinas. As gripes e as constipações, se seguirem o seu curso normal, desde que acompanhadas, naturalmente, reduzem o risco de bronquite ou doenças degenerativas, como a artrite numa fase posterior da vida.

O Tratamento é Holístico e Natural; uma abordagem holística significa que a pessoa é vista como um todo, o que faz com que o clínico naturopata suporte toda a sua atividade na busca do equilíbrio da tríade composta pela estrutura do corpo, a sua bioquímica e as emoções. A saúde estrutural do corpo passa pelas posturas, pelo sistema músculo-esquelético, etc., todos sabemos que quaisquer desequilíbrios estruturais podem exercer um efeito devastador sobre o sistema nervoso e os restantes órgãos internos. A saúde bioquímica já diz respeito aos efeitos do que comemos e bebemos. Já dizia o pai da Medicina - Hipócrates - que o teu alimento seja o teu medicamento..., princípio este que continua a ser respeitado e aplicado pela Naturopatia Clássica, pelo que, na formação de um Naturopata, as disciplinas de Alimentação e Nutrição têm de ter uma especial importância. Uma alimentação deficiente ou desequilibrada, por um lado, não dá ao organismo e ao seu sistema de auto-cura o apoio que este necessita, como por outro lado, é, na maior parte das vezes lesivo, dados os elevados índices de toxicidade que se encontram em muitas das ofertas gastronómicas dos nossos dias - a tão propalada e disseminada "comida de plástico". As emoções são a outra face desta tríade, pois desempenham um papel fundamental na saúde. Desequilíbrios emocionais, cargas de tensão como o stress do quotidiano, principalmente nas grandes cidades, são um foco cada vez mais importante de desequilíbrios no indivíduo.

A Naturopatia não se baseia num único tratamento, para nós não funciona a relação: uma doença - uma droga química. A Naturopatia não é só multidisciplinar, vai além deste conceito, ela é transdisciplinar, ou seja, engloba e incorpora vários ingredientes e práticas naturais que não contribuem de forma estanque entre si, mas antes de forma complementar, alterando-se intrinsecamente nas suas propriedades curativas através desta transdisciplinaridade potenciando o que de melhor têm para oferecer. Resumindo e simplificando, um Naturopata  tem conhecimentos de múltiplas abordagens terapêuticas e da melhor forma de as poder conjugar e aplicar de forma holística, no sentido de potenciar o processo de auto-cura do indivíduo. Isto significa também, que o tratamento identificado para um determinado estado de saúde de um indivíduo, possa ser completamente diferente daquele a aplicar a outro indivíduo que apresenta um painel de sintomas idênticos. Cada tratamento deverá ser individualizado, de acordo com o indivíduo (ser integral) e não de acordo com os sintomas que apresenta. Todos os ingredientes que qualquer médico, técnico de saúde ou indivíduo instruído, identificaria como essenciais para uma vida saudável são também o alicerce da medicina naturopática.

 

O Diagnóstico Naturopático.

 

Através do diagnóstico, o naturopata vai descobrir de que modo está a funcionar a força vital do indivíduo, bem como vai detectar tendências para desequilíbrios. Aplicam-se investigações médicas normais, como a avaliação da pulsação, medição da pressão arterial, Analítica, anamnese. Recorrem ainda a técnicas como a biotipologia no sentido de avaliar as tendências sanitárias do indivíduo, classificando-o pelo seu biótipo ou constituição, diagnóstico quântico de avaliação funcional (EIS DDFAO) e outros (http://www.jeanetteornelas.com/index.php/tratamentos/6-diagnostico-eis) com a deteção de 41 parâmetros de saúde. Outra técnica de diagnóstico é a Iridologia e Iridossomatologia e iridologia comportamental. Assim como a leitura do código secreto do sintoma e transgeracional

 

Tratamentos Naturopáticos.

 

São muito diversificados e flexíveis, e dada a característica transdisciplinar da Naturopatia, é pela conjugação destes que se obtêm as sinergias necessárias ao aumento das suas potencialidades. Assim, usamos a Nutrição, sendo mesmo esta uma das abordagens fundamentais em Naturopatia, pelo que qualquer naturopata tem que ter forçosamente uma boa formação em nutrição e terapia nutricional para poder exercer de forma segura e competente a sua profissão. A Fitoterapia é outra das áreas que consideramos absolutamente vitais no exercício da Naturopatia e à qual damos também uma ênfase muito especial; o naturopata deve dominar a utilização e a prescrição de plantas medicinais, simples ou compostas, para melhor debelar o problema em causa. A Homeopatia é outra das terapêuticas utilizadas, tal como a Acupunctura, Electroterapia, Métodos coadjuvantes para desintoxicar o organismo, e métodos complementares para poder entender o seu estado de saúde a nível emocional etc.

 

O que esperar numa consulta?

 

Como qualquer terapia holística, a consulta durará  uma hora e meia, onde lhe serão feitas perguntas sobre a sua pessoa, o seu estilo de vida, problemas e história clínica. O utilizador poderá esperar perguntas sobre o tipo e a quantidade do que come e do que bebe, funcionamento intestinal, padrões de sono, rotina diária, períodos de trabalho e de descanso, relacionamentos familiares e profissionais, etc. Executará de seguida um conjunto de testes de rotina médica e algumas das técnicas anteriormente descritas.

 

Quais os problemas que a Naturopatia pode aliviar e debelar?

 

A grande maioria dos problemas crónicos e agudos, ou seja, a maior virtude da naturopatia é encontrar respostas para os problemas em que a medicina alopática não tem solução. Problemas como anemias, alergias, artrite, bronquite, candidíase, distúrbios na circulação sanguínea, obstipação, cistite, eczemas e outras doenças da pele, ressacas, síndroma de cólon irritável, enxaquecas, tensão pré-menstrual, sinusite, úlceras, problemas do sistema digestivo, obesidade, recuperações pós-operatórias, etc., etc. No caso de doenças terminais pode melhorar a resistência à infeção, melhoria das condições de vida, aspetos psicossomáticos, etc.

 

 

A Naturopatia é segura?

 

Tal como qualquer prática profissional dos sistemas de saúde é segura desde que o Naturopata tenha recebido formação de qualidade, que o habilite para tal. Um clínico bem formado sabe o que aplicar e o que evitar, consoante a pessoa que tem à sua frente. A Naturopatia praticada com profissionalismo, sentido ético e deontológico é boa para todas as pessoas, desde crianças a pessoas idosas.

Existem já inúmeras evidências científicas que comprovam a necessidade de incluir a Naturopatia nos sistemas de saúde vigentes em cada país, pois de outra forma a própria O.M.S. não advogaria a sua prática.

 

Para informações com respeito a legislação poderá consultar o site

 

http://www.acss.min-saude.pt/Terap%C3%AAuticasN%C3%A3oConvencionais/tabid/1155/language/pt-PT/Default.aspx

 

 Jeanette Ornelas

Naturopata. Cédula Profissional Nº 0300337 Emitida pelo ACSS (Administração Central  do Sistema de Saúde)

 Criadora do método e Terapeuta Desenvolvimento Transpessoal (Emoneurobiosistêmica®)

 

 

 

Os cookies facilitam o fornecimento de nossos serviços. Com o uso de nossos serviços, você nos permite usar cookies.
Mais informação Ok