Síndrome Vertiginoso

Programa de Rádio Posto Emissor do Funchal

26-09-2009

10:00h-11:00h

 

 


As perturbações do equilíbrio são uma das perturbações mais comuns, representando cerca de 5% das queixas apresentadas pelos doentes em Clínica Geral, e cerca de 10% daqueles que procuram o Otorrinolaringologista.

A vertigem dá uma sensação de incapacidade e insegurança. Por vezes os doentes queixam-se de sensação de morte iminente, apresentando níveis de ansiedade extrema, levando o médico a pensar que a vertigem é causada pela ansiedade e não o contrário.

Sintomas mais comuns são: o acima descrito, cansaço, enxaqueca, zumbido nos ouvidos, náuseas

O diagnóstico das causas da vertigem é dos mais difíceis da medicina moderna. Mas actualmente existem alguns exames que permitem uma abordagem funcional do sistema do equilíbrio: a electro/videonistagmografia e a posturografia dinâmica computorizada.

Estes permitem muitas vezes a escolha da terapia adequada.

As causas mais comuns de síndrome vertiginosa de origem periférica são:

Problemas de ouvido: por ser o órgão que controla o equilíbrio. Muitas disfunções do ouvido producem alterações no líquido do ouvido internam que alteram o sentido do equilíbrio. Entre elas, as mais importantes é a Doença de meniere causada por um aumento de líquido (endolinfa) no labirinto ou uma inflamação do mesmo, em casos severos é preciso repouso. Também pode apresentar-se noutras patologias tais como tumor no nervo auditivo, lesões no interior do ouvido, infecções de ouvido, inflamações no ouvido, etc.

Uma circulação deficiente produzida pela pouca elasticidade dos vasos sanguíneos (arterioscleroses), problemas cardíacos com a presença de arritmias, traumatismos craneais, alterações nervosas, problemas de hipertensão ou hipotensão, anemia, escleroses múltiple (doença auto-imune degenerativa do sistema nervoso central caracterizada pelo bloqueio ou a retenção dos impulsos nervosos com a perdida de algumas funções corporais (falar, andar, memoria, incontinência urinária, etc.); podem manifestar-se em forma de vertigem.

Problemas digestivos, a má digestão ou problemas de alergias ou intolerâncias alimentares produzem mal-estar com serrações de vómitos e vertigem

Hipo glicemia, um nível baixo de açúcar pode levar aos mesmos sintomas

Álcool, café, tabaco, assim como outros medicamentos (anti depressivos, sedativos ou anticonceptivos, por exemplo) favorecem o aparecimento de vertigem.

Outros: Vertigem posicional paroxistica benigna; Neuronite vestibular; Labirintite; Neurinoma do Acústico; Fistula Labiríntica; Fístula de Perilinfa; Otosclerose; Outra causas também comuns de vertigem: Vertigem de Mudança de Posição;  Migraine Vestibular;   Vertigem Cervical ; Descompensação vestibular ;  AVC ou AIT; Doença Cerebelosas .

Tratamento:

Sempre é importante a visita ao médio para descobrir a verdadeira origem do problema

Entre os conselhos principais para evitar ou fazer mais fácil lidar com o problema estão os seguintes

Mudanças nos hábitos alimentares: substituir alimentos ricos em gorduras saturadas, por outras gorduras mais saudáveis e não abusar do sal

Alimentos com baixo teor de gorduras saturadas, alimentos ricos em potássio tais como alface, batatas tomates, borragem, espinafres, espargos, ervilhas frutas tais como uvas bananas, etc.

Controlar os movimentos: certos câmbios de posição podem produzir vertigem momentânea conhecidos por vertigens de postura, é necessário realizar movimentos suaves para prevenir. Os exercícios de concentração e fixar a vista num ponto concreto são uma boa forma de treinar a mente e evitar instabilidade.

Evitar os exercícios violentos, uma actividade física violenta pode ser contraproducente para a saúde do ouvido, manifestando-se em forma de vertigem. Mais o exercício moderado melhora a circulação e a favorece

Adoptar algum método de terapia alternativa, tem-se comprovado como a adopção de certos tratamentos alternativos melhora o estado dos doentes, Entre elas podemos mencionar: técnicas de relaxamento como yoga que diminui o stress e a ansiedade; homeopatia, reflexoterapia, Acupunctura.

Fitoterapia

Ginkgo Biloba: melhora a circulação dos capilares do cérebro, aumenta a resistência e ajuda a que não rompam, entre 60 a 240mg diários e uma doce que prevêem derrames e evita uma serie de sintomas associados a uma má circulação: náuseas, vertigem, zumbidos nos ouvidos, fala deficiente, problemas de memória, falta de concentração, migranha, perdida de audição, etc

Vitis vinífera: melhora a circulação do cérebro

Gengibre: para eliminar a sensação de náuseas e impedir o vomito

Camomila, rosmaninho: de origem digestiva

Alfazema e passiflora:  de origem nervosa

Alfavaca propriedades gástricas e sedativas, resulta especialmente interessante  para tratar vómitos e vertigem que se dão como efeitos secundários da menopausa

Vitaminas: C e A com propriedades antioxidantes, melhora a circulação e prevêem a presença de radicais livres

Complexo B: a sua deficiência pode ocasionar vertigem

Os cookies facilitam o fornecimento de nossos serviços. Com o uso de nossos serviços, você nos permite usar cookies.